FB_IMG_1478564166984.jpg

Monica Conte, é nossa entrevistada de hoje, ela trabalha com Organização de Ambientes e possui a OCP – Organização com Personal, no Rio de Janeiro, e me contou um pouco de sua história e de como é a vida de um Personal Organizer!

Conheci a Monica numa feirinha de presentes na época do Natal, num clube no alto Leblon há mais de 6 anos! Com ela aprendi que existiam pessoas que saiam de suas casas para organizar a casa de outras pessoas, e fiquei muito interessada no seu trabalho. Naquela época não existiam programas de TV baseado em trabalho de pessoas como ela, e acredito que ela tenha sido uma das precursoras desta atividade no Brasil.

Pedi seu cartão, adicionei aos meus amigos no Facebook e de lá pra cá tenho acompanhado seu trabalho. Sempre muito requisitada e querida por muitos de seus clientes, ela cativa pela sua tranquilidade, assim como me cativou.

FB_IMG_1478563756121.jpg

Quando pensei no negócio de ORGANIZAÇÃO PESSOAL para entrevistar aqui , a primeira pessoa que me veio a cabeça foi a Monica. Afinal de contas ela é umas das pioneiras aqui no Rio de Janeiro e deve ter muitas dicas e coisas boas pra dividir com a gente, então a procurei e estou aqui dividindo esse que pode ser um negócio muito rentável e com investimento inicial pequeno.

Ser organizado nem sempre é uma tarefa fácil. Tem gente que vai acumulando papéis,
colocando as coisas nos armários e gavetas de qualquer jeito, seja em casa ou no trabalho, e
depois não consegue encontrar mais nada. É aí que entram os profissionais de organização. Ao contrário do que aparece muitas vezes na mídia, usar os serviços de um Personal Organizer não está relacionado com o poder aquisitivo ou status social e sim com a necessidade de muitas famílias, solteiros e recém casados/separados que acabam não tendo tempo em função de atividades profissionais.

O serviço que já não é mais uma novidade no país rende cerca de, até R$ 100,00, por hora para quem presta este tipo de atendimento. É um investimento que vai resultar na economia de tempo no seu dia-a-dia.

FB_IMG_1478563898128.jpg

Monica nos conta: ” Para exercer a profissão, não basta ser uma pessoa organizada. É preciso ter cursos na área e estar sempre se reciclando. Quando o certificado é apresentado no primeiro contato, as pessoas valorizam mais o nosso trabalho e encaram como uma atividade séria. No início os primeiros serviços prestados acabam sendo na casa de amigos e parentes que indicam seu trabalho e então você começa a ser conhecida e faz seu Networking”.

Ela seguiu me contando que este não é um trabalho fácil, e que na maioria das vezes precisa contratar um profissional de Fisiatria para cuidar das musculaturas que são muito solicitadas, dependendo da área em que ela esta organizando.
Outra dica que ela dá, é ter cuidado ao lidar com roupas e objetos dos clientes. A profissional de organização deve ser discreta, e caso trabalhe com uma equipe, a honestidade deve prevalecer também. O uso de uniforme padronizado e material descartável de higiene (touca, máscara, luvas e sapatilhas) é também um item obrigatório.

De acordo com os vários cursos que fez durante sua formação em Personal Organizer,  foi orientada a evitar ficar sozinha nos cômodos, principalmente quando se trata de um cliente novo, porém, caso aconteça, aprendem recursos, para evitar problemas posteriores.

FB_IMG_1478563904644.jpg

Monica está cerca de 7 anos na profissão por escolha própria e começou nesta profissão quando ainda na faculdade recebia elogios por fazer pequenos serviços de organização a pedido de familiares e amigos, que a achavam muito organizada. Esses elogios fizeram com que ela visse a oportunidade de trabalhar com isso e procurou fazer todos os cursos que pode na área. Já trabalhava em um emprego formal em que está até hoje, e divide seu tempo entre este trabalho e o de Organização Pessoal.

Ela gosta tanto do que faz, que está só esperando a aposentadoria para se dedicar 100% a este trabalho, que faz com muito carinho e, quem a conhece sabe, que ela transparece esse amor em tudo que faz.

Monica conta ainda: “A prática te torna mais ágil e com olhos mais treinados para as soluções rápidas. Tudo depende do nível de desorganização em que estiver o ambiente. Costumo levar no máximo 5 dias organizando um Home Office, onde se trabalha muito com papéis, documentos e arquivos, pois o considero o mais sensível e demorado, mas não menos agradável.”

E continua: “O procedimento do trabalho de organização profissional possui etapas que devem ser cumpridas e sempre, documentadas. O contato inicial gera uma Visita Orçamentária sem custo para o contratante onde realizo a avaliação do local, faço o levantamento de necessidades e preferências do cliente. Posteriormente encaminho o orçamento detalhado por e-mail com as proposta de possíveis opcionais (compra, instalação e implementação de produtos organizadores) e o número de horas que gastaria no trabalho e aguardo o contato para o agendamento do serviço.
Na execução, o trabalho é feito visando interferir o menos possível na rotina do local.
Cada etapa é realizada sob vistoria e autorização do cliente. Independente do tipo de
organização há uma desmobilização do espaço, higienização prévia, organização e descarte”.

A execução em si é feita a partir de uma metodologia de trabalho que tem como objetivo
organizar o espaço tornando-o confortável, prático e harmonioso, sempre respeitando as
preferências e o estilo de vida de cada pessoa.
A manutenção do serviço pode ser feita alguns meses depois com um custo mais
baixo, pois por vezes readaptações são necessárias.

Hoje, além do trabalho de Personal Organizer em si, ela faz palestras em cursos de organização, contribuiu com dicas de organização em revistas, livros e é muito conceituada dando entrevistas quando o assunto é Organização de Espaços.

Está é uma idéia de Negócio muito boa se você tem esse perfil de organização.

Esse é o tipo do negócio que pode começar em casa, sem muito investimento inicial em mercadorias, e empregados…

Alguns cursos na área, contar com os amigos e familiares para colocar em prática o que aprendeu, e criar uma rede de Networking onde o marketing boca a boca vão trazer seus primeiros clientes, é um jeito já testado por Monica que fez seu negócio crescer, e comprovadamente de sucesso, nestes 7 anos de negócio!

UMA CONTINHA RÁPIDA!

Como a Mônica mesmo disse, o profissional chega a receber R$ 100,00 por hora de serviço.

Se você levar a sério esse trabalho e pra começar, conseguir 1 ou 2 organizações por fim de semana, que levem 4 horas de seu dia… Estamos falando de um negócio que vc pode fazer durante os fins de semana, enquanto encara este trabalho como plano B, ganhando R$ 800,00 por 8 horas /semana. Isso num mês pode render R$ 3.200,00, apenas pra começar! Sem gastos com empregados, luz, material, etc…

Acho que o potencial deste negócio a longo prazo muito promissor!!!

Se você reinvestir seus primeiros honorários em novos cursos profissionalizantes na área, e em  propaganda nas mídias sociais, você pode ter nas mãos um negócio Franquiável e rentável, concordam?

 

Anúncios