A Historia de hoje é da Fabíola. Ela era operadora de telemarketing e trabalhava no horário da madrugada no centro do Rio de janeiro. Um dia ela estava chegando no trabalho e foi cercada por dois bandidos com faca que a assaltaram  e desde aquele dia sua vida virou de pernas para o ar!

Quando tinha 18 anos sofreu por um trauma muito grande. Foi estuprada. E este assalto parece que trouxe a tona todo o trauma do passado e ela acabou desenvolvendo depois disso uma doença chamada Transtorno pós -traumático. Essa doença, entre outras coisas, fazia com que a Fabíola não quisesse mais sair de casa e para agravar ainda mais ela começou a ter surtos psicóticos em que tinha visões, que quase causaram 2 atropelamentos.

13244624_589705384531956_7277840668140442541_n.jpg

Ela ficcou 1 ano e 8 meses sem sair de casa, ouvia vozes e via vultos, o que causou um afastamento do trabalho pelo Inss para tratamento. Iniciou um tratamento psiquiátrico e com sorte encontrou um médico que a ajudou muito, e conta: “Ele me fez entender que tudo era normal, que eu precisava descansar e que não me importasse com as pessoas que me magoavam, porque elas não viveram o que eu tinha vivido, e para não cultivar raiva”.

16640933_730716523764174_2780061855191638676_n.jpg

Fabíola era casada com Leonardo há 7 anos e tinha um filho chamado João Victor, e a família toda sofreu com a ausência dela por conta da doença. Ela se sentia um Zumbi dentro de casa, não reagia, só chorava e conta: “Eu não sentia mais nada, meu filho e marido me abraçavam e me beijavam mas eu não reagia”.

16649252_732392546929905_5634474499885934591_n.jpg

Leonardo sentia muito sua falta e pediu a ela que reagisse  e voltasse a ser como antes, uma família feliz, e ela começou a reagir por eles! A primeira coisa que fez foi comprar uma máquina de costura, precisava trabalhar em alguma coisa que gostasse dentro de casa, mas ainda não conseguia se relacionar com as pessoas, diz: ” Parecia um bicho acuado, e ninguém me entendia”.

Foi quando uma amiga me perguntou porque eu não fazia sapatinhos de bebe, e ela achou que seria um começo. Fez pesquisas, cursos na internet e começou a aprender. “O negócio era tão difícil que ocupava minha mente e eu não tinha tempo de pensar em mais nada”. conta.

15578642_700860963416397_7681242264349995013_n.jpg15380633_693929130776247_2609228954872190262_n.jpg

 

Então ela criou a LELOW KIDS. Começou a fazer tudo que ela achava que seria útil para as pessoas e criava do zero seus projetos. Enquanto não voltava a trabalhar novamente a Lelow foi sua cura!

Conta que o INSS foi super importante no processo de retorno ao trabalho, pois a empresa queria que ela voltasse a trabalhar de madrugada e eles não aceitavam, e pediam troca de turno por causa da doença que tinha desenvolvido por conta do assalto e do horário que eu trabalhava. Ela conta: ” O Inss comprou minha briga e foi muito bom porque voltei a trabalhar num horário normal. Trabalhei por um tempo, mas mesmo assim fui demitida”.

12670512_574845986017896_8584737867519924696_n.jpg

Isso foi ruim pois estava feliz no trabalho enquanto tocava a Lelow, e conta: “mas sabia que tinha um negócio ao qual me dedicar e não sofri tanto com a demissão“.

Em pouco tempo, engravidou novamente, e teve um aborto espontâneo, que fez com que tudo que tinha passado ficasse pequeno. 20 dias depois disso, ninguém sabe como, ficou gravida novamente e ficou muito aflita até que sua filha nascesse com saúde 9 meses depois, e deixou o negócio parado.

12923139_572672479568580_2354212242840416641_n.jpg

Com o nascimento de sua filha Antonela, saudável e linda, conta: “Prometi a Deus que não sofreria mais e que me ensinasse a viver, e que desse respostas e soluções para recomeçar. E então tive certeza que tinha que recomeçar meu sonho, e a Lelow voltou como nunca tinha estado”.

Hoje minha filha esta com 1 ano e 7 meses e estou com meu atelie em casa. Nele produzo peças personalizadas. Faço aventais impermeáveis, que criei de acordo com minhas próprias necessidades e que estão fazendo muito sucesso.

“Vejo o que já existe no mercado e uso materiais mais práticos que não causam alergias e agrego valor a eles. Desenhei travesseiros para as crianças usarem nos carros, que evitam o efeito chicote e são anatômicos”. diz orgulhosa.

12190794_510327635803065_7319505757878183728_n.jpg

Tudo que a Fabíola  cria é pensando na qualidade, praticidade e inovação! Vende em loja virtual na Elo 7, pelas suas redes sociais, Instagran e pelo Whatsapp, e suas peças são voltadas para o bem estar das crianças e se inspira no dia a dia com seus filhos.

Fabiola é inscrita no MEI (Micro empreendedor individual – Leia mais aqui) e tem seu próprio CNPJ, pra poder ter facilidades que o governo oferece ao empreendedor no Brasil. Seu atelier foi montado com o marido e é lá que produz suas peças e tem muitos sonhos ainda de crescer.

CONTATOS DA LELOW KIDS

E-MAIL: LELOWKIDS@GMAIL.COM

WHATSAPP: (21) 97256-0352

INSTAGRAN: @lelowkids

FACEBOOK: facebook.com/lelowkids

 

Anúncios